• Arquivos Brasileiros de Medicina Naval
    v. 80 n. 1 (2019)

    A Revista Arquivos Brasileiros de Medicina Naval (ABMN) chega a edição 80 ao tempo em que completa 80 anos. Ao longo desses anos, a ABMN acompanhou a evolução da assistência à saúde e o emprego desta evolução no cuidado aos usuários do Sistema de Saúde da Marinha. Esta publicação também tornou-se uma tribuna de proclamação dos estudos, pesquisas e experiências de gestão desenvolvidos no âmbito da Marinha e, assim, serviu de ferramenta de benchmarking para instituições de outras Forças e do meio civil.
    Reconheço o suporte recebido por todos aqueles que na condição de gestores, editores, membros do Conselho Editorial, autores, gráficas e diagramadores que, na construção deste periódico, dedicaram-se para que este marco fosse atingido e continue presente no meio acadêmico e em nossas Organizações Militares.
    Nesta edição, apresentamos diversos artigos, tais como: revisão de literatura, histórico, original, e uma entrevista comemorativa pelos 39 anos do Ingresso da Mulher na Marinha.
    Agradeço a confiança e a oportunidade que o Diretor de Saúde da Marinha, V ALTE (Md) Fróes, concedeu a este Editor e ao Conselho Editorial da ABMN no desenvolvimento deste trabalho.
    Aos leitores, nossos votos de Boa Leitura!

    ANTONIO JATOBÁ LINS FILHO 

    Capitão de Mar e Guerra (RM1-CD)

    Editor-chefe

  • Arquivos Brasileiros de Medicina Naval
    v. 79 n. 1 (2018)

    A Revista Arquivos Brasileiros de Medicina Naval atinge sua 79ª edição. Esta conquista representa um marco importante na  história de um periódico cujo propósito é apresnetar e divulgar trabalhos científicos desenvolvidos no âmbito da saúde naval ou nas parcerias com entidades científicas de reconhecida expressão no meio acadêmico.

    Nesta edição, apresentamos artigo histórico, de pesquisa original, revisão de literatura e concentuais. Certamente que o material publicado, por sua qualidade,  será de grande valor para estudiosos e interessados em ampliar seus conhecimentos multidisciplinares.

     Assim, cabe-nos agradecer a confiança em nós depositada pelo Exmo. Sr. Diretor de Saúde da Marinha, na pessoa do VA (Md) Edmar da Cruz Arêas, bem como ao Corpo Editorial pela sua incansável disposição, aos autores que enviam seus trabalhos e aos leitores que sempre são um incentivo à continuidade desta Revista.

    Boa leitura!

    ANTONIO JATOBÁ LINS FILHO 

    Capitão de Mar e Guerra (RM1-CD)

    Editor-Chefe

  • Arquivos Brasileiros de Medicina Naval
    v. 78 n. 1 (2017)

    Na oportunidade do lançamento da 78ª edição da Revista Arquivos Brasileiros de Medicina Naval (ABMN), cabe-nos registrar, inicialmente, o agradecimento àqueles que ao longo desses 78 anos de história mantiveram viva a presença deste periódico no meio acadêmico.
    O objetivo deste periódico é divulgar trabalhos científicos desenvolvidos no âmbito da Marinha do Brasil e também promover integração e gestão de conhecimento com as instituições acadêmicas de nosso país.
    Nesta publicação são disponibilizados artigos que têm como finalidade contribuir para o desenvolvimento do conhecimento científico, por meio da divulgação dos resultados de pesquisas originais, estudos de revisão da literatura, artigo histórico e artigo especial sobre a participação da Marinha do Brasil no episódio do acidente radioativo em Goiânia.
    Ao Conselho Editorial da ABMN expresso meus agradecimentos pelo comprometimento, empenho e dedicação no cumprimento de nossa missão. Ao Diretor de Saúde da Marinha agradeço pela confiança na indicação de meu nome para tão honroso cargo de editor desta revista.

    Boa leitura!

    ANTONIO JATOBÁ LINS FILHO

    Capitão de Mar e Guerra (CD)

    Editor-Chefe

     

  • Arquivos Brasileiros de Medicina Naval
    v. 77 n. 1 (2016)

    Este ano, ao publicarmos o 77º volume de nosso periódico “Arquivos Brasileiros de Medicina Naval” (ABMN), acreditamos que, acima de tudo, ficou evidente o grau de atualização e desenvolvimento das atividades de  saúde na Marinha, demonstrando que a ciência permanece, de forma inequívoca, guiando o rumo de nossos profissionais. Os trabalhos englobam temas que vão desde de doenças que acometem a espécie humana há milênios, tais como tuberculose e parasitoses intestinais, até doenças emergentes como a infecção pelo vírus
    Zika. Aspectos modernos do dogma da assistência em saúde “primum non nocere”, são explorados no artigo sobre as doses de radiação nos exames de tomografia computadorizada e no trabalho sobre a segurança do paciente. Incluídos também nesta edição, artigos a respeito do azul da Prússia e sobre biotraçadores, fazem referência a questões que revelam a complexa e inseparável relação entre os serviços de saúde das Forças
    Armadas e a Defesa Nacional. Agradeço aos autores pela excelência dos artigos e pela contribuição que fazem para manter vivo o espírito acadêmico, tão necessário na área de saúde, cedendo parte de seu valioso tempo dedicado às tarefas do cotidiano e, certamente, abrindo mão de incontáveis horas de convívio familiar. Da mesma forma, agradeço a todos os membros do Conselho Editorial da ABMN, pela árdua tarefa de selecionar os trabalhos, dentre tantos recebidos do mais alto nível, sugerindo as alterações necessárias para a publicação e, dessa forma, mantendo nossa revista com excepcional qualidade.
    Aos leitores, espero que apreciem as próximas páginas.
    Muito obrigado.

    André Germano De Lorenzi
    Capitão de Mar e Guerra (Md)
    Editor-Chefe

  • Arquivos Brasileiros de Medicina Naval
    v. 76 n. 1 (2015)

    É com enorme satisfação que apresentamos a nova edição dos Arquivos Brasileiros de Medicina Naval!

    Este 76° Volume é fruto de perseverante esforço em equipe do Corpo Editorial, para divulgação de valorosos trabalhos técnico-científicos desenvolvidos pelo Corpo de Saúde de nossa Marinha.
    Como tradicionalmente, nosso primeiro artigo é histórico e revisa, desde 1900 até os dias atuais, o que foi construído em “Um século de Perícia Médica na Marinha do Brasil.” O valor dessa especialidade, tão impor-
    tante para diversas áreas, principalmente na política de pessoal a ser selecionado para ingresso na Marinha do Brasil foi ressaltado.

    Apresentamos quatro artigos originais, versando o primeiro sobre cuidados e contro- le de dor de pacientes em home care. Passos necessários para o correto manejo de resíduos químicos são discutidos pelo artigo seguinte, que apresenta proposta para programa de gerenciamento desses dejetos produzidos por laboratórios. A prevenção de riscos ocupacionais no ambiente de trabalho, com a participação de residentes de enfermagem de um hospital militar, e estudo sobre controle de qualidade rigoroso das formas farmacêuticas do Diazepam são brilhantemente investigados nos artigos seguintes.

    Um artigo especial demonstra a importância da parceria Universidade-Hospital, relatando pesquisa translacional básico-clínica sobre a progressão tumoral, que vem sendo desenvolvido entre a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e o Instituto de Pesquisas Biomédicas (IPB) do Hospital Naval Marcílio Dias (HNMD).

    Concluímos a presente edição com três importantes revisões de literatura: versa a primeira a utilização de membrana amniótica humana como curativo biológico para feridas de difícil resolução; a segunda sobre a importância da preparação do Sistema de Saúde para resposta a ataque com armas químicas; e, nosso último trabalho descreve Síndromes térmicas como fator de risco para militares da Marinha do Brasil.

    Assim, orgulhosos pela qualidade dos registros aqui apresentados, parabenizamos os autores, desejando uma proveitosa leitura a todos, e que bons ventos nos levem adiante na manutenção da excelência na Saúde da Marinha do Brasil.

    Helena Rosa Campos Rabang
    Capitão-de-Mar-e-Guerra (CD)
    Editora-Chefe

  • Arquivos Brasileiros de Medicina Naval
    v. 75 n. 1 (2014)

    Com muita honra e alegria é que apresentamos o 75º número da nossa revista ARQUIVOS BRASILEIROS DE MEDICINA NAVAL (ABMN) que, des- de 1940 vem registrando atividades técnico-científicas desenvolvidas pelo Corpo de Saúde da Marinha.
    A visão integradora de nossa Saúde Naval, que conta com pessoal altamente qualificado nas mais diversas áreas de atu- ação e busca, diuturnamente, a excelência clínica, científica e tecnológica, é ressaltada no esforço de publicação de trabalhos por nós produzidos.
    Mantendo a tradição, iniciamos esta edição com uma re- visão histórica sobre a Hidroterapia na Marinha do Brasil, com relatos desta prática desde a sua origem, na Antiguidade, até as formas terapêuticas aqui implementadas, ao longo dos tempos.
    Prosseguimos com cinco Artigos Originais: dois na área da Farmacologia, sendo objetivo do primeiro avaliar a qualidade biofarmacotécnica de matérias-primas para desenvolvimento de medicamento similar ao omeprazol, e do segundo avaliar níveis de tetrahidrocanabinol (THC) excretado na urina de usuários de Cannabis. No âmbito da Enfermagem, a importância da adesão dos profissionais da área à “Check List de Acesso Venoso Profundo” é ressaltada por artigo que identificou não conformidades na rotina setorial de um hospital militar no Rio de Janeiro. A Anatomia Patológica está representada por ava- liação da correlação dos resultados de exames citopatológicos de pacientes provenientes de Clínica de Ginecologia com os de atipias celulares de histopatológico, determinando a acurácia diagnóstica dos exames citopatológicos. Nosso último
    artigo original provém da Ortopedia, que analisa comparativa- mente a funcionalidade do ombro em pacientes submetidos à osteossíntese do úmero proximal com placa de ângulo fixo. Encerramos com três Estudos de Casos: representando a Enfermagem Psiquiátrica, um estudo sobre estratégias para
    reabilitação psicossocial frente à esquizofrenia; a Odontologia, importante estudo que ressalta a resolutividade da atenção básica com Projeto de Saúde Bucal Grupo Fechado; e a área da Pesquisa Científica, com estudo sobre a experiência naval na ética com uso de modelo animal.
    Assim, desejamos que nossos leitores possam desfrutar de uma abordagem baseada em evidências, pautada no esforço de nossos autores, em consonância com o atualmente preconizado nos grandes centros de Saúde e Pesquisa mundiais.

    Helena Rosa Campos Rabang
    Capitão-de-Mar-e-Guerra (CD)
    Editora-Chefe

  • Arquivos Brasileiros de Medicina Naval
    v. 74 n. 1 (2013)

    O volume número 73 de nossa revista Arquivos Brasileiros de Medicina Naval (ABMN) vem mais uma vez demonstrar a abrangência e versatilidade do Sistema de Saúde da Marinha. Os artigos científicos apresentados contemplam de forma a agregar conhecimento e servir como incentivo à pesquisa na área de saúde.


    Obrigado.


    André Germano De Lorenzi
    Capitão-de-Mar-e-Guerra (Md)
    Editor-Chefe